Outros 10 Jogos de Heróis dos Quadrinhos que você deveria dar uma olhada


 

Há um tempinho, publiquei uma lista com dez jogos de Super Heróis dos Quadrinhos que você deveria dar uma olhada. E como eu havia dito, 10 jogos não foram suficientes, pois ainda tinham diversos jogos bons baseados em Super Heróis que podem valer a pena uma olhada, então vamos listar outros 10 Jogos de Super Heróis que não merecem ser utilizados como Projétil Balístico.

Batman: The Videogame (NES/Mega)

Também conhecido apenas como Batman, é criação da Sunsoft, adaptando o primeiro filme de Tim Burton. Com sua jogabilidade simples, porém bem feita, gráficos bem acabados (para o Hardware do NES), embora o Coringa das Cenas seja uma mistura de Ana Maria Braga e Louro José, o jogo é lembrado até hoje com carinho pelos fãs. E em 1991, ganhou uma adaptação caprichada pro Mega Drive que manteve o nível.

 

Spider-Man & Venom: Separation Anxiety (SNES/Mega Drive/PC)

Beat’em up da Software Creations e sequência de Maximum Carnage. Em Separation Anxiety, Venom se alia a seu arquirival aracnídeo para deter a Fundação da Vida, que tem planos malignos para a cidade de Nova York envolvendo Carnificina e outros simbiontes. Com melhoramentos em relação a seu antecessor, e a adição de um modo cooperativo, Separation Anxiety é garantia de diversão entre os retrogamers.

 

Death and Return of Superman (Mega Drive/SNES)

Mais um Beat’em Up, dessa vez feito em parceria pela Blizzard e pela Sunsoft. Baseado na saga de mesmo nome, você guia primeiro o Superman, e após a morte dele, usa os quatro candidatos a substituto do Homem de Aço. Apesar de ter algumas falhas, no geral é bem superior a qualquer jogo do Superman já lançado.

 

Marvel Super Heroes: War of The Gems (SNES)

Sequência “espiritual” de X-Men: Mutant Apocalypse, também criado pela Capcom, MSH: War of The Gems é baseado na mini-série Infinity Gauntlet. No jogo, Adam Warlock reune os maiores heróis da Terra: Homem de Ferro, Capitão América, Hulk, Wolverine e o Homem Aranha, para partir numa busca pelas Jóias do Infinito, que em mãos erradas podem causar uma tremenda cagada. Nisso, os heróis enfrentam cópias de diversos super heróis como Puck, Sasquatch, Demolidor, entre outros, na batalha contra Magus e seus asseclas. No mais, é um excelente Beat’em up Side Scroller.

 

Batman Arkham Asylum (PC/PS3/X360)

O estúdio Rocksteady fez o que deveria ser exemplo para muitos estúdios na hora de criar um jogo de Super Heróis. A Tarefa não foi das mais fáceis, pegar um herói desacreditado nos games (A última dentro do Morcegão foi Batman Forever no Arcade/PS1, que era um bom beat’em up), não vinculá-lo a um filme próximo (Um jogo de Dark Knight estava sendo feito pela EA, mas foi cancelado) e colocar uma atmosfera fiel aos quadrinhos. Vamos sumarizar o jogo: O Coringa foi capturado e levado para o Asilo Arkham, mas Batman, sendo o detetive fodão que é, desconfia de algo, e chegando lá o Coringa bota o terror e com seus asseclas, toma a instituição de assalto e cabe ao Homem Morcego chutar bundas. Com gráficos uper fodões, uma jogabilidade precisa e uma dublagem animal, o jogo figurou como a melhor adaptação de um herói de quadrinhos por meros dois anos… Até a sua sequência ser lançada😄.

Spider-Man: Web of Shadows (PC/PS3/X360)

O Aranha depois do desastre em Spider-Man 3, emplacou uma sequência de bons jogos, que começou com Web of Shadows. Aqui temos uma trama aonde Peter é infectado pelo Simbionte e Nova York também foi infectada e está sitiada pela Shield. Temos um bom jogo em mundo aberto, aonde suas escolhas determinam que tipo de habilidades você terá, e o final do jogo, se você ficará com sua eterna namoradinha Mary Jane ou vai de boca nos peitos da Gata Negra. A jogabilidade enfiava o realismo de Spider-Man 2 no ralo e voltava a ser mais fantasiosa com teias nas nuvens. A versão de DS é decente, a de PS2 é medonha e as de Wii e PSP não foram vistas pela minha pessoa.

 

Marvel Ultimate Alliance 2 (PS3/X360)

Um RPG de Ação, sequência de Marvel Ultimate Alliance, feito pela Vicarious Visions. Ele é de certa forma, uma evolução da fórmula que deu certo na série X-Men Legends (O primeiro MUA é dos criadores de X-Men Legends). Adaptando o Arco da Guerra Civil, que gerou uma treta generalizada por conta do Ato de Registro de Super Heróis (Que gerou uma das se não a MAIOR CAGADA DA HISTÓRIA DO HOMEM ARANHA). Independente disso, é um bom jogo, mas evite as versões de PS2 e Wii (bugadas demais) e de DS (é estranha).

X-Men Origins: Wolverine ~Uncaged Edition~ (PC/PS3/X360)

A Raven Software criou um caso curioso. Eles estavam aparentemente desenvolvendo um jogo do Wolverine, baseado nos quadrinhos, quando surgiu o filme do Hugh Jackman, a Activision colocou mais umas bolsas de dinheiro no processo e eles fizeram uma salada que combina a história do Wolverine nos Quadrinhos, o Filme dos Cinemas e algumas coisas originais. O resultado é um Hack’n Slash violentíssimo e de qualidade. As versões de Wii e PS2 são fracas e a de DS é razoavel, embora não tenha muitos pontos fortes.

Cadillacs And Dinossaurs (Arcade)

Nos anos 80/90, a Konami era conhecida por seus Run’n Gun, como Contra e Sunset Riders, e a Capcom por seus beat’em up’s. Não é anormal dizer que o tempo que a Konami passava Atirando em Meliantes, a Capcom passava espancando eles. Enfim, a Capcom lançou nos anos 90 um dos Beat’em up’s mais jogados nas biroscas daqui, baseado nos quadrinhos de mesmo nome e totalmente obscuros por aqui (Cadillacs & Dinossaurs) no qual encarnávamos o papel de quatro defensores de Dinossauros que tem que espancar caçadores ou algo do tipo. A simplicidade dos comandos marcou o jogo, e admitam: Só jogávamos com a Hannah porque ela tem um Decotão. ADMITAM! Não confundam com aquele jogo horrendo do Sega CD.

 

Adventures of Batman & Robin (SNES)

Uma das melhores coisas dos anos 90, foi o surgimento do DC Animated Universe, no qual tivemos excelentes séries, como Batman: Animated Series (e seus especiais animados), Superman e Batman Beyond (Batman do Futuro aqui no Brasil) e na década seguinte trouxe a Liga da Justiça, e finalmente pudemos ter super heróis da DC animados que não pareciam retardados. Pois bem, a série animada de Batman ganhou jogos caprichadíssimos para o SNES e para o Mega. No Mega Drive, a SEGA suou sangue para fazer um bom jogo, joguei bastante na época em que comecei a emular jogos e tudo mais, mas a versão de SNES feita pela Konami… Com uma animação soberba, controles precisos e trilha fantástica, é um side scroller de primeira, ofuscando o brilho da excelente versão de Mega Drive. Altamente recomendado.

 

Ao contrário da primeira lista, em que os maiores destaques eram jogos das gerações mais recentes, nessa segunda lista figuraram mais jogos antigos, enfim, não sei se farei OUTRA LISTA, porque os jogos ruins são maioria…😄

Brinde para você que leu os dois artigos: Um Fanart maneiro da Hannah que encontrei enquanto procurava imagens pra ilustrar a matéria

Deixe um comentário

2 Comentários

  1. realmente muitos desses jogos valem uma conferida, mas quem é gamer de respeito deve ter jogado pelo menos um ou dois desses títulos. e eu não jogava com a Hannah, preferia o Mess O. mesmo. as pancadas dele derrotava os chefes com facilidade e todo mundo só ia com o Mustapha só pelo Tatstumaki sempuu Kyaku copiado do Ryu na cara dura.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s