10 Jogos de Heróis dos Quadrinhos que Valem a Pena


Jogos de Super Heróis são sempre vistos com desconfiança. Ou por serem baseados em seus filmes (Iron Man que o diga), ou por sua qualidade inquestionável (Superman 64 inquestionavelmente é um cocô), o anuncio de alguns é cercado por uma ira de incerteza. Mas, em alguns casos, as produtoras se esmeram bastante e acabam criando jogos não somente divertidos, mas que deveriam servir de exemplo para as demais produtoras (ou para si mesmas em alguns casos).


Batman Returns – SNES

Batman Returns é um beat’em up da Konami para o SNES, adaptando o segundo filme de Tim Burton (e que utilizava um Batman de 1 metro e 20). Pinguim aterroriza Gotham City com seus asseclas e cabe ao homem morcego sair distribuindo porrada pra tudo quanto é lado. A dificuldade do jogo é típica da Konami (ou seja, casca grossa) e o confronto contra a deliciosa Mulher Gato é de dar úlceras a qualquer um, mas ainda assim o jogo era (e ainda é) um dos melhores produtos estampados com o Homem Morcego, com sua jogabilidade quase perfeita (os trechos em plataforma são desnecessários). Existe uma versão de NES, que é boa, mas não é a que cito aqui.
Spider-Man 2 – PS2/GC/Xbox

Spider-Man 2 é a adaptação do filme de 2004 do Homem Aranha estrelado pelo Tobey Maguire e foi desenvolvido pela Treyarch (Conhecida pela série Call of Duty). O jogo segue em sua espinha dorsal o enredo do segundo filme, mas em momento algum fica preso a ele. O jogo é uma mistura de Ação com mundo aberto, você pode fazer diversas sub-missões antes de dar destaque a missão principal. Além disso, outros vilões da série dão as caras, como Rhino por exemplo. A jogabilidade, é ótima e o balanço da teia é realista (na medida do possível para um jogo de super heróis) e você não joga a teia para o infinito (como Nos jogos do PS1 ou em Web of Shadows por exemplo). É um daqueles jogos que se dá prazer de jogar.
The Incridble Hulk: Ultimate Destruction – PS2/GC/Xbox

Desenvolvido pela Radical Entretainment (A mesma de Scarface: The World is Yours e da série Prototype), é um dos melhores games do gigante esmeralda. O estúdio canadense sabe como trabalhar com a mecânica Sandbox. Com um enredo mais ligado aos games, é um ótimo desestressante para dias ruins (ou TPM no caso das garotas) devido a sensação de destruição que o jogo proporciona. Essa mesma sensação foi tentada em The Incridble Hulk (o de 2008), mas não na mesma escala.
Teenage Mutant Ninja Turtles: Turtles in Time – Arcade/SNES

Outro jogo da Konami, outro Beat’em Up. Sequência do também excelente Teenage Mutant Ninja Turtles (Arcade/NES). Neste jogo, O Destruidor roubou a estátua da Liberdade (Hein?) e as Tartarugas tem que sair distribuindo porrada no Footclan e inclusive voltando no tempo. No Arcade o bicho pega, mas na conversão doméstica, as coisas estão mais brandas. Com uma jogabilidade excelente e gráficos bonitos, conta com estágios e finalizações de golpes criativos. É agradável e nostálgico ainda hoje. (Aliás, a Ubisoft fez um remake caprichado para as redes on-line do PS3 e do X360)
X-Men Legends 2: Rise of Apocalypse – PS2/PC/GC/Xbox

RPG de Ação da Activision, ao estilo Diablo no qual os X-Men tem que se unir a Irmandade e combater Apocalypse, que planeja destruir o mundo ou algo do tipo. O jogo tem uma dezena de personagens controláveis e tem uma jogabilidade boa, com base nas diversas habilidades dos mutantes. Dependendo da Plataforma (PC, ou PSP, ou N-Gage – uat?), há personagens exclusivos para estas.

The Darkness – PC/PS3/X360

Jogo baseado nos quadrinhos de mesmo nome, foi lançado em 2007 pela 2K. Jackie era um mafioso normal, até que por obra do destino acaba se unindo a estranha entidade Darkness. Tem elementos interessantes para um jogo em primeira pessoa, e a voz da Entidade Darkness é feita por ninguém menos que Mike Patton, vocalista do Faith no More. Sua sequência chegou este ano e traz mais adições, e finalmente vemos o uso de tentáculos em um jogo não hentai.

Batman: Arkham City – PC/PS3/X360/Wii-U

Acho que muitos sabem que Batman: Arkham Asylum é um dos melhores games do Homem Morcego… E sua sequência fez o impossível, melhorou em muito os aspectos negativos e se tornou referência em como se fazer um jogo de super heróis. Tanto é que há uma certa corrente para o Rocksteady assumir outras franquias da Warner, como Lord of Rings.
Spider-Man: Shattered Dimensions PC/PS3/X360/Wii/DS

O Homem Aranha 4x (Ou 3, na versão DS), é praticamente um fanservice do Senhor Parker. Com um enredo envolvendo uma tabuleta do tempo e a Madame Teia (sinal de que a coisa fodeu de vez), coloca você no papel de Quatro Homens Aranha diferentes (O Normal, o Ultimate, o Noir e o 2099) com jogabilidades variadas (O Aranha Normal é digamos… normal, o 2099 tem gadgets e habilidades futuristas, o Ultimate é como o normal, mas bem exagerado e o Noir é mais burlesco, aonde você tem que usar mais a cabeça, tipo Batman: Arkham Asylum). No DS, temos um side-scroller excelente da Griptonite Games (De Shinobi 3DS).
X-Men: Mutant Apocalypse (SNES)

Beat’em up Side Scroller da Capcom de 1994. Os X-Men devem partir para a ilha de Genosha para resgatar alguns aliados capturados. Para evitar que isso aconteça, muitos desafios os aguardam. Com elementos de Street Fighter e Final Fight, o jogo é desafiante e estimulante. E bastante superior ao último jogo dos X-Men (X-Men Destiny me causa úlceras, só de lembrar)

Spider-Man & Venom: Maximum Carnage (Mega Drive, SNES)

Beat’em Up de 1994 da LJN para o SNES e para o Mega Drive, tem a honra de ser o primeiro jogo baseado num arco de quadrinhos, no caso o Arco “Carnificina Total”, no qual o vilão Carnificina foge do Sanatório, e o Homem Aranha se alia ao seu arquirival Venom para chutar bundas. Com um visual bem feito, cenas do Quadrinho original bem transpostas, e uma jogabilidade afinada (embora eu tenha desafinado com o tempo XD), o jogo teve a trilha sonora (muito bem) composta pela banda de Comedy Rock Green Jellÿ. Aliás, a faixa de abertura do jogo aparece no álbum deles daquele ano.

 
Há muitos jogos os quais eu gostaria de colocar aqui, mas não tenho saco para listar todos em menção honrosa, por exemplo, Batman: The Videogame, Batman Arkham Asylum, X-Men Origins: Wolverine, Marvel Super Heroes: War of Gems, Venom & Spider-Man: Separation Anxiety, entre outros títulos bons de super heróis. Espero que tenham curtido a lista, e agradeço a Rita que me lembrou do Hulk, tinha esquecido totalmente dele!

Post anterior
Deixe um comentário

8 Comentários

  1. Pra mim o Marvel Ultimate Alliance (de preferência o 2º, para PS3 e 360) bate o X-Men Legends de longe, tendo mais ação e menos embromação. Mas do jeito q ele é underrated, devo ser um dos poucos q acha isso =\

    Responder
    • Kyo

       /  2012/07/19

      Como é uma lista (e não numerada), outros jogos podem aparecer em artigos futuros, tanto é que fiz menções a outros jogos no fim do artigo

      Responder
  2. Senti falta de Marvel super heroes – war of the gems de SNES aí!

    Responder
  3. Batman Arkham City é sem palavras. mas o Arkham Asylium também é espetáculo

    Responder
  4. oiee
    gente blz

    Responder
  1. Outros 10 Jogos de Heróis dos Quadrinhos que você deveria dar uma olhada « Blog do Kyo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s