Super Street Fighter II Turbo Revival


Todos amam Street Fighter. Não adianta, não negue isso. Mesmo que com um controle duro feito tijolo e a falta de um sistema decente de colisão, Street Fighter fez sucesso o suficiente para garantir uma sequência, que de acordo com a Capcom tinha que ser grande, colorida e barulhenta. E assim surgiu Street Fighter II: The World Warrior, que logo ganhou novas versões (Champion Edition e Turbo) e ganhou uma expansão com mais personagens, cenários reformulados e mais potência, assim surgiu Super Street Fighter II, que fez milagre no Mega e no SNES, e depois mais uma versão, a definitiva, Super Street 2 Turbo (pelo menos até o Hyper Street Fighter 2 no PS2 e Xbox e a Super Street 2 Turbo HD Remix). E como a Capcom faz suas franquias aparecerem no maior número de consoles possíveis; não tardou em Street Fighter aparecer no pequeno notável da Nintendo, o Game Boy Advance. E com novas adições, será que o jogo justifica o título de Turbo Revival? É o que veremos na análise de Super Street Fighter 2 Turbo Revival.

 

Super Street Fighter II Turbo Revival

Produtora: Capcom/Ubisoft

Plataforma: Game Boy Advance

Gênero: Luta.
Super Street Fighter 2 nada mais é do que a repaginação do Street Fighter 2, com novos lutadores, reformulação em alguns cenários. A versão Turbo, veio acrescentando a possibilidade de se lutar contra o personagem secreto Akuma. Super Street Fighter 2 Turbo Revival é a versão portátil, que traz novas adições e tenta tornar o jogo melhor. Além dos novos cenários, alguns eventos do jogo foram alterados para se conectarem com os da série Alpha.

A decisão da Capcom em relação aos botões foi errônea (mas não pior q a da Crawfish em SfA 3), ao invés de deixar apenas botão fraco e forte, deixaram os botões fraco, médio e forte… Mas se o Game Boy Advance só tem 4 botões, fica meio impossível, então. Um dos botões terá que ser pressionado e segurado por um certo tempo,o que atrapalha a jogatina, a não ser que você dê preferência a ficar só no soco forte e chute forte, vai levar um tempo tempo pra se acostumar com isso. Também foram diminuidos os números de confrontos, de 12 para 10 e eliminaram um dos bonus stages (o dos latões). Novos modos, como o Survival e o Time Attack foram adicionados, e são liberados após algumas lutas. As lutas dão pontos de vs e eles são usados pra desbloquear esses modos extras.

Nesses modos extras são pequenos desafios, como cumprir as fases bonus, ou coisas insanas como derrotar 100 adversários num survival mode, vencer Akuma, lutar contra a dupla Ryu/Ken, derrotar os quatro mestres entre outras coisas.

A apresentação gráfica não tem o portento da versão Arcade ou da SNES (que era o Ryu se preparando para um Hadouken), mas a escolha de arte foi muito boa, e as artworks e portraits são excelentes. Os cenários estão fiéis aos do Arcade, e os novos são muito bem feitos, com destaque aos cenários do Ken, Ryu e Guile (com o Helicóptero descendo e subindo), os personagens estão bem feitos, mas há um “defeito” por assim dizer, coisa que aconteceu com alguns jogos de Game Boy Advance, o clareamento das cores. Percebe-se por exemplo que a Chun-Li e o Fei Long estão claros demais.

Sonoramente é competente, a trilha não decepciona, mas está aquém do que podia. As músicas da série Sonic Advance podem não ser memoráveis por exemplo, mas estão bem melhor executadas. As vozes são as mesmas, e graças a deus foi mantida a diferença de tom entre os hadoukens de Ken e Ryu, introduzido em Super Street, porém a Chun-li continua com aquele Kikouken fanho introduzido no original (sério, eu não engulo aquele Kikoken da Chun-li).

Finalizando, apesar de eu ter malhado os defeitos do jogo, Super Street Fighter 2 Turbo revival é uma experiência boa da série Street Fighter, longe do ideal, mas pelo menos não tem os problemas gráficos de Guilty Gear ou as falhas de Mortal Kombat.

Score: 79% Bom

Post anterior
Deixe um comentário

2 Comentários

  1. acho que só pelas fases terem mudado, acho que vou ver esse game que estava em promoção no shopping.

    Responder
  2. Lembro de ter jogado esse jogo na época, mas não me empolgou tanto quanto o Street Fighter Alpha 3, que eu vivia jogando com um amigo e sempre levava a maior surra dele! huahuahuahua
    Mas uma coisa é verdade, esse jogo supera e muito os Mortal Kombat e o Guilty Gear… acho que não só no gráfico, mas na jogabilidade também. Especialmente os MK, não teve um que eu tenha jogado e curtido do console.
    E vc tem razão: todo mundo ama SF! \o/

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s