Test Drive Unlimited (Multiplataforma)


Ah, faz um bom tempo que não escrevo uma análise nova, mas bem. Estou de férias e o orçamento extra me permitiu que eu fizesse algumas coisas extras no lado gamístico da coisa. Então, estou com uma boa quantidade de jogos novos aqui, inclusive alguns de PS2 que provavelmente nem jogarei, comprei pra fazer número. Mas estou adiantando-me. Entre os jogos que comprei, está um de uma franquia já antiga, falo de Test Drive Unlimited, jogo que será analisado hoje. Test Drive Unlimited Produtora: Atari Desenvolvimento: Eden Games/Melbourne House (Versões PS2 e PSP) Plataformas: PC, Xbox 360, Playstation 2, Playstation Portable Gênero: Corrida. O jogo tem uma base definida, mas não é necessariamente uma história. O seu personagem resolve se mudar pro Hawaii e se meter em diversas corridas para ser o melhor de lá. Você não vai precisar saber muita coisa pra estar lá e nem vai se prender em fugas ou vinganças imbecis… E sim, isso foi uma indireta pros Need for Speed Carbon e Need for Speed The Run. Ainda bem que fui claro. O jogo é de corrida, mas tem um toque de Sandbox, é necessário uma casa para guardar seus carros (cada casa comporta um determinado número de veículos). Você começa com $ 200.000 e tem que comprar uma, além de um carro para competir na ilha. Nisso, você compete em diversos tipos de desafios, desde corridas simples, corridas contra o tempo, corridas em que o importante é manter a velocidade alta nos velocímetros. Essas provas dão dinheiro e são importantíssimas. Também há missões de carona à modelos, carona a vagabundos, que dão cupons, esses cupons permitem comprar roupas pra customizar seu personagem (falarei mais pra frente) e dão certa dor de cabeça, pois há limite de tempo para ambas e você não pode danificar o carro demais, nem sair fora do asfalto por tempo demais. Além destas, há missões de entrega de carros (as mais importantes em termos financeiros) e entregas de mercadorias. As missões de entregas de carros, como o próprio nome diz, você terá que levar o carro do ponto A ao ponto B (geralmente mais de 15 km), sem limite de tempo, mas tem a mesma questão das missões de carona sobre batidas e sair fora do asfalto, e tem um bonus: caso não danifique o carro e nem saia do asfalto (o contador de dinheiro é mostrado), você levará além da bonificação da missão, um acréscimo da metade do valor (entre $ 80.000 e $ 99.999) A MAIS (mais entre 40 e 49 mil dólares). As entregas de mercadoria seguem um tipo parecido, mas elas tem limite de tempo e não pode danificar muito a mercadoria, os custos de danos são arcados por você. O sistema de compra de veículos do jogo se dá pelos show rooms das montadoras, que você vai descobrindo pela ilha, e caso queira testar aquele Mercedes Mc Laren F1, pode fazer um test drive de 2 minutos (que pode ajudar a preencher o mapa do GPS – explicarei mais adiante). Após descobrir os showrooms das montadoras de carro, os showrooms de MOTOCICLETAS ficam disponíveis, abrindo uma nova gama de provas com motos, além de provas mistas. Os carros são separados em sete categorias, de modo crescente: F, E, D, C, B e A, além da G que são veículos clássicos que podem ser conseguidos em showrooms dedicados a clássicos. Já as motos são apenas duas categorias, mA e mB. Você encontrará veículos de diversas montadoras conhecidas, como Ford, Chevrolet, Aston Martin, Maserati, Mercedes, Audi, Nissan, Ferrari, entre outras que não lembro no momento. O lado sandbox, é que você tem que explorar a ilha pra encontrar as provas, showrooms, casas novas pra comprar e preencher o GPS. Aliás, o GPS tem um recurso importante, acessando o Mapa da ilha, você pode marcar seu GPS pra qualquer destino dela, e se você passou por determinado ponto aleatório da ilha e está em um lado oposto, pode se transportar para aquele ponto, poupando tempo. Caso você esteja conectado a internet (e aos servidores do jogo), poderá encontrar outros jogadores na Ilha e desafiá-los para um desafio customizado. Mas, caso não esteja conectado, a ilha é preenchida por Bots e você também poderá desafiá-los para os mesmos desafios, bastando piscar o farol pra ele quando o encontrar (Os bots são identificados no radar). Conforme você vai vencendo provas, conquistando medalhas, você vai subindo de rank e desbloqueando novas provas, fique atento, pois algumas são exclusivas de carros de certas montadoras, o que pode fazer você correr atrás de um carro novo (você pode trocá-lo on-line ou vendê-lo).

A dirigibilidade não é nenhum mistério, a princípio você ficará estranhando, mas a adaptação é rápida (o quanto eu evoluí com 1 semana de jogo é incrível), para as motos vale a mesma coisa, mas dá para empinar tanto a frente quanto a traseira.  Preste bastante atenção nas missões longas (de Entrega de veículos, por exemplo), pois elas envolvem o tráfego e em estradas largas, há veículos que mudam de pista e podem atrapalhar (se você tiver a 270 por hora com um Jaguar XL você vai me entender). Na versão PC (não sei quanto as de PS2, PSP e X360), você pode, no Free Ride (Passeio livre), parar em um canto qualquer pra tirar fotos e aplicar efeitos nelas, seja o blur, aplicar efeitos de Instagram, como por exemplo, tons de sépia e preto e branco, aumentar contraste, zoom, angulos diferentes. Só não seja besta que nem eu, e desligue o contador de frames do Fraps por exemplo, porque sai na foto também.

A polícia se faz presente em TDU, então não cometa deslizes como bater no tráfico, pois se for pego pelos canas, pode perder dinheiro e ir parar na cadeia se tiver sem dinheiro (Não queira passar por isso).

Os gráficos do jogo são bonitos, o jogo tem quase seis anos e jogos mais recentes podem ser mais bonitos e tudo mais (comecei por exemplo a jogar NFS Hot Pursuit, assunto pra depois), mas os gráficos de Test Drive Unlimited tem seu charme. Os carros são bastante detalhados (só pecam por não ter um sistema de danos ao menos visual), mas o que destaca são os detalhes do INTERIOR deles quando se ativa a câmera do volante, com detalhes precisos (em alguns casos, há até um GPS instalado e também mostra ali em versão miniatura) e que só isso já vale a pena. Uma das coisas que destaco aqui na versão de PC, é que a configuração da qualidade gráfica não se refere a qualidade do gráfico, mas a quantidade de detalhes do cenário (ver essas alterações em tempo real faz você entender o que eu digo).

Outra coisa que gostei bastante aqui no jogo, foram alguns detalhes que vi enquanto dirigia, como folhas voando quando passava em locais com árvores, os passaros voando ao fundo, coisas pequenas, mas como estamos falando de um passeio pelo Hawaii, é algo a se dizer. Seu personagem pode ser customizado desde a aparência (coisa BEM simples), até o vestuário, com roupas que compramos com cupons dados nas missões de carona. E com roupas de marcas conhecidas, como Ecko por exemplo. E aliás, apesar de possuirem modelos simples, os NPC’s não são feios, mas pelo menos você dirige contra pessoas, não robôs como em Burnout por exemplo (não, não é crítica a Burnout, já que Burnout é um jogo irreal de nascença).

Sonoramente é bem feito, não tem MUITA dublagem, mas foi um trabalho feito de maneira decente. Cada carro tem seu próprio ronco, alguns são tão diferentes que até um noob em carros como eu consegue diferenciar um carro de outro. E as músicas, bem, tem as músicas de menu que não incomodam e são bacanas, e tem algumas rádios com material licenciado, mas que sinceramente não conheço muitos artistas, só Queens of Stone Age (um remix de No One Knows) e Metric (que conheci em Rock Band 3), mas… Aí é a cereja do bolo do jogo, ao menos no PC (e no X360, eu acho), é que você pode criar até quatro rádios customizadas e colocar suas MP3 lá, eu por exemplo, coloquei uma pra tocar só o disco novo do Van Halen, outra pra tocar Country Rock, uma para Heavy Metal e uma para J-Music.

Finalizando, mesmo não zerando, tenho certeza que Test Drive Unlimited vai passar muito tempo aqui no meu PC, já que sempre dou um tempo pra passar no Hawaii, aloprando ao som de Van Halen ou do que você quiser. Recomendo e muito para os fãs de jogos de corrida.

Nota final: 9,0/10

Galeria de imagens abaixo:


Deixe um comentário

2 Comentários

  1. eu já o joguei, mas foi no PS2. eu já tinha chegado quase na metade do game. aí veio o FFXII e bem….mas é muito legal cada corrida. eu mesmo ia correndo a cada uma ao invés de usar um fast travel. tinha comprado um koenigsegg, que é o carro mais rápido do game….ou o segundo melhor. tinha comprado umas 4 casas e era bacana visitar cada uma. realmente foi marcante para mim. pena que não tenha mais PS2

    Responder
    • Kyo

       /  2012/03/25

      Atualmente só tenho umas duas casas, preciso de um crack (meu jogo é original do PC) por conta das travadas que o jogo dá lendo o disco, isso me fode bonito.

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s