Harry Potter and The Deathly Hallows Part 2 (Nintendo DS)


Há algumas semanas atrás, você conferiu no Gamers Invaders, a análise de Harry Potter and The Deathly Hallows Part 1: The Videogame, um jogo que apesar dos defeitos, é jogável e passável (seu score  foi um C/6,4). Um ano se passou (do lançamento do jogo), e como o DS já é um console em fim de vida, o que poderia se esperar da sequência baseada no oitavo filme de Harry Potter, é um jogo pior que seu antecessor, certo? É o que veremos aqui.

Harry Potter and The Deathly Hallows Part 2

Produtora: Electronic Arts/Warner Bros Games

Desenvolvimento: EA Bright Light/Full Fat (Versão DS)

Plataforma: Nintendo DS (Também disponível para PS3, Xbox 360, Nintendo Wii e PC)

Gênero: Action-RPG

 

 

O jogo se baseia no oitavo filme, Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2, e começa de onde o jogo anterior terminou. Bem, mais ou menos, já que o jogo terminou após Harry, Ron e Hermione fugirem da mansão Malfoy e Dobby morrer, e neste jogo, você terá que refazer este trecho, começando com o auxílio de Dobby e a Fuga da Mansão. De lá, Harry e seus amigos terão que planejar o próximo passo para encontrar as horcruxes restantes e liquidar de vez Lord Valdomero, digo, Lord Voldemort… Malditos trendings do Twitter que nos forçam a criar piadas como essa…

De qualquer modo, o número de personagens jogáveis aumentou, assim como suas funções. Ao invés de termos apenas Harry, Ron e Hermione, com o jogo alternando o parceiro de Harry no anterior, aqui temos uma boa gama de personagens. Ainda serão alternados conforme a necessidade do capítulo, porém sendo bem mais do que três, cada um tem uma função única. Harry pode consertar objetos quebrados, Hermione pode abrir certas portas, Ron pode usar seu desiluminador para transportar a luz de uma lampada até a outra, Neville faz plantas crescer, Minerva Mc Gonnagall se transforma em uma gata. A versão de DS conta com um personagem exclusivo, que é o professor Flitwick (Toma essa, consoles principais!).

Esses feitiços de Função única (exceto o de Minerva) são executados da mesma maneira que em Lego Harry Potter, clique no objeto e faça o desenho indicado com a stylus na touch screen. Alguns objetos podem ser interagidos na tela, com um toque neles e depois “raspando” com a stylus da esquerda para a direita. Isso é necessário para resolver alguns puzzles. Afora o feitiço único, há o feitiço de ataque (clicando no alvo), o protego, feitiço de defesa (segurando o L ou R), um feitiço para atordoar (varia a animação, mas o efeito é o mesmo) e o feitiço multiplo, que atinge os inimigos em um arco de ataque..

Por uma graça divina, a produtora eliminou os feitiços auxiliares e ítens do jogo, as poções de cura são encontradas ao derrotar alguns inimigos. Por outro lado, para incentivar um pouco a exploração dos cenários, existem em cada estágio, 4 pedaços do Brasão de Hogwarts e um emblema da marca negra. Achando os quatro pedaços do Brasão, pode-se aumentar um pouco a barra de vida (em um coração) ou aumentar a barra dos feitiços de atordoar. Achando-se as dez marcas negras do jogo, habilita-se Valdomero no modo multiplayer.

 

O jogo corre com mais naturalidade que o anterior, a alternancia entre personagens para fazer puzzles é uma das chaves para poder se prosseguir aqui, e tem certos puzzles que, sinceramente nem sei como consegui resolvê-los. Não que estejam difíceis, mas estão mais complexos que os puzzles na cara que encarei em Lego Harry Potter, os inexistentes de Harry Potter 7.1 e os fáceis de Zelda Spirit Tracks.

Por incrível que pareça, o jogo está mais bonito que seu antecessor, com modelos menos robóticos e mais semelhantes aos atores, no jogo eles estão bem inseridos nos cenários, que afora pequenos bugs (numa queda – do jogo – eu percebi)  estão melhores e mais detalhados que o anterior. E também mais variados, diga-se de passagem.

 

E olha pessoal, dessa vez eles colocaram trilha sonora no jogo, viu? A trilha dá o toque exato do que o espera, com bons temas. Diabos, eu não cairia tantas vezes no trecho da fuga da ponte se aquela música não desse o clima de urgência. De qualquer modo, mesmo que você não vá assobiar os temas do jogo, eles são ao menos razoavelmente bons.

 

Finalizando… Posso estar sendo empolgado demais? Sim, geralmente fanboys de uma determinada franquia passam por cima dos defeitos dela para colocá-la num pedestal e isso pode influenciar em notas de analisadores… Sei, porque já fiz isso e também já fiz o contrário, elogiei algo de uma franquia que não gosto. Mas, voltando ao review, o jogo está bem melhor que o anterior… Só não garanto que você goste, eu fiz minha parte, joguei, gostei e analisei, o resto é com você.

 

Harry Potter and The Deathly Hallows Part 2 (EA, Nintendo DS)

Nota: 84/100

Deixe um comentário

1 comentário

  1. Preciso de uma dica, não sei se um review é o melhor lugar pra se pedir por causa dos spoilers mas empaquei numa fase. Quando Minerva tem que montar a armadura. Não consigo de jeito nenhum! Já tentei variar a ordem e nada. Consigo colocar a peça inferior e o capacete mas a superior não vai! Onde eu tô errando?

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s