Sensações Gamers


To de férias, o que me ajuda a render muitos textos diferentes, matérias sobre jogos cancelados e etc.  Hoje vou abordar as sensações que nos ocorrem quando jogamos determinados games, não importa a plataforma, vamos nessa porque eu não tenho saco pra fazer um parágrafo introdutório decente.  Cuidado, pois há podem haver spoilers dos jogos relatados.

Emoção

 

1) Drakengard 2 (RPG, PS2, Square-Enix/Cavia/Ubisoft)

Três momentos chave em Drakengard 2 quase me fizeram cair em lágrimas durante minha jogatina, e curiosamente todas tem a ver com a mesma personagem., Eris. Cuidado, pois há spoilers de parte da história do jogo e inclusive de um dos finais.

Momento 1 – Morte de Eris
Durante sua jornada, por conta de divergências, Nowe se separa de sua amiga de infância Eris e ambos tem discussões quando se encontram, sobre convicções de qual lado tem razão nessa guerra. Num desses encontros, por volta da metade, ou 65% do jogo, na luta contra o General, quando Nowe vai desferir o golpe final, este usa seus poderes para colocar Eris em sua frente, e Nowe, acidentalmente acaba matando-a. O Choque de ser traída faz Eris cair na real em relação aos planos de seu superior, e a amizade e carinho que tem por Nowe, a fazem não culpar o mesmo pelo ocorrido. Nowe, enfurecido, parte para um dos confrontos mais difíceis do jogo.

Momento 2 – A Volta de Eris
Após os eventos que destruiram todos os selos do mundo, e o céu adquire um estranho tom, Nowe e Mana estão numa enrascada, sendo atacados pelo exército inimigo (isso ocorre após Nowe curar Mana de seu trauma anterior*), um dirigível os salva, e quem o comanda é Eris. A própria não explica como estava viva, mas mesmo apesar da dublagem fraca do jogo, a emoção que Nowe passa ao abraçar Eris é perceptível, e quase fui as lágrimas, quase 2 da manhã. Mais tarde é explicado que a alteração no mundo acabou estranhamente trazendo Eris de volta a vida.

Momento 3 – A despedida de Eris
Nowe faz uma descoberta impressionante: ele é filho de Legna, o dragão que o criara e serve de montaria em boa parte do jogo, e ambos estão em lados opostos. Os dois se enfrentam (com direito a uma transformação em que Nowe ganha umas asas bacanas) e Nowe o vence. Nowe, Mana e Eris descobrem que para o mundo não entrar em Colapso, uma pessoa terá que se tornar uma “deusa” e selar as correntes do mundo em si. A “deusa” anterior (que era a Dragoa – existe essa palavra? – que protagonizou o game anterior) havia sido morta e numa cena triste, Eris resolve ser a Deusa e tudo o que podemos fazer é observar Eris se trancando, e o que resta a Nowe e Mana é a sensação de impotencia ante a isso.

Surpresa

1) Kirby’s Adventure (Plataforma, Nes, Nintendo/HAL)

Kirby é um dos melhores jogos do NES, disso, pouca gente discorda, apesar da facilidade dita por muitos, o jogo é deveras competente. Apesar de todo o jogo ser ótimo, tem um único momento que chama mais a atenção do gamer, pelo menos minha, quando o joguei pela primeira vez há uns 7 anos atrás.

Momento Crucial – O início do jogo
Você, acredita que Super Mario Bros 3 é o jogo mais bonito da sua vida, até que inicia Kirby’s Adventure. O jogo vai além de tudo o que o NES oferecia em qualidade gráfica, que parecia um game de SNES (sendo que o SNES já tinha 3 anos de vida). Tudo no game surpreendeu, desde a jogabilidade simples, até os gráficos belos e vistosos. Se um dia quiser dar um cartão de visitas do NES que não seja Mario ou Megaman, mostre Kirby’s Adventure.

Raiva

1) Socom 3: U.S. Navy Seals (Tiro/Estratégia, PS2, Sony/)

Duas vezes. Por duas vezes eu tentei jogar esse jogo. Nas duas, tive vontade de arremessar o controle na parede, e só não o fiz porque só tenho um controle de ps2, obrigado. Vamos lá ao momento de raiva.

Momento Crucial: A Movimentação do jogo.
Socom tem uma boa sacada que é a estratégia usada em seus combates, isso seria bom se a movimentação do jogo não fosse péssima, você pode tentar e tentar, mas não conseguirá ter uma diversão. Na minha opinião, jogos de tiro deveriam ter diversão instantânea, e não após horas de estratégia. No mais, é um jogo descartável.


2) Mortal Kombat Advance (Luta, Game Boy Advance, Midway)

Mortal Kombat Advance é um dos maiores erros da história dos games, desde que foi lançado. Simplesmente pegaram o Ultimate Mortal Kombat 3 e estupraram ele.

Momento crucial: A primeira luta
Você vai lá, escolhe seu lutador e vai empolgado. “Po, é umk3, não tem como dar errado”. Chega a primeira luta e vc descobre que o jogo não funciona, e começa uma  saga de tortura, dor, ódio, e quando você dá por si, seu game Boy Advance está em pedaços no chão e você perdeu metade de seus cabelos e está com umas 3 úlceras.

Por hoje é só, voltaremos assim que me der na telha fazer um post novo porque bolar 2 posts em 12 horas é dose para cavalos! Fui!

 

 

Deixe um comentário

2 Comentários

  1. MK Advanced …. sem palavras vei, é tão ruim que isso geraria um post só pela desgraça que é! Estuprado varias e varias vezes!

    Responder
    • Kyo

       /  2011/03/16

      Eu tive uma dor de barriga só de lembrar o jogo no twitter, ve lá no nop que tem uma resenha minha!

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s