Jornada Tensa (Onimusha 2): Capítulo 0


Pois bem, no post de ontem, avisei que em 2011 começaria a fazer o diário de bordo de Onimusha 2: Samurai’s Destiny. E sim, começarei DE FATO a jogá-lo em 2011 (vulgo sábado, juntamente com Dragon Quest I), e essa semana, você confere o prólogo do diário, o início da minha Jornada Tensa em Onimusha.

Um General mau pacaramba e com um bigodinho respeitável, chamado Oda Nobunaga, quase dominou o Japão, mas uma flecha o atingiu, deixando-o a beira da morte. Como todo vilão de games (Kazuya Mishima que o diga), Nobunaga faz um pacto com o Senhor Satã (Não o de Dragon Ball Z, mas aquele que reside no andar de baixo – aqui na minha casa, é uma velha chata, mas você sabe de quem estou falando) e volta do inferno (vulgo Transito de São Paulo na hora do rush em dias comuns) mais poderoso e mau do que nunca, destruindo vilarejos, vilas e matando pessoas… Enfim, fazendo seu trabalho normal. Porém, um jovem destemido e gostosão, digo, só destemido, chamado Samanosuke Akechi, derrota Nobunaga e o manda junto com seu bigodinho, pros quintos dos infernos.

 

E esse parágrafo acima do que você está lendo agora, é só um resumo (mais safado do que aquela garota que dá mole pra todo mundo na empresa, menos VOCÊ, e você sabe de quem falo) do primeiro jogo. Tempos depois, as sombras se tornam mais tensas e as cobras começam a se enrolar em vilões, ou seja, Nobunaga está de volta. E ele comanda seu exército a destruir um vilarejo random na primeira CG do jogo… E sério, ele deveria ter escolhido OUTRO VILAREJO, mas não, tinha q ser o vilarejo Yagyu, lar do fodônico Jubei Yagyu, que pressente que alguma merda está acontecendo e retorna ao seu vilarejo, devido a boatos espalhados por um Nelson Rubens Japonês.

 

Chegando lá, Jubei encontra vários conhecidos mortos, e eis que surge um outro conhecido dele, Yasuke, que está a beira da morte, num diálogo tenso, surge a primeira pérola do jogo, Jubei pergunta para Yasuke: “Você está bem?” PORRA JUBEI, o cara tá com a aparencia de que foi estuprado, espancado, sodomizado e esfaqueado por um negão de dois metros (não necessariamente nessa ordem), quase morto e você pergunta se ele tá bem? Enfim, alguém de longe, termina de matar Yasuke (provavelmente por ter sido descontado por serviço mal feito… Onde já se viu deixar sobreviventes em um massacre? Soldados rasos, nunca se pode contar com eles quando necessário) e Jubei vê quem o matou… Um grupo de samurais, que quando chega-se mais perto percebe-se que são Samurais Mortos-Vivos. E eis que começa o jogo.

 

Me readapto aos controles de Onimusha (fazem meses que não tocava em Onimusha) e extermino os samurais zumbis. Continuo indo em frente, mais uns samurais pra fatiar, e me lembro que não sou acostumado ao game play de resident evil (os clássicos) que inspirou o game play de onimusha; resultado, acabei apanhando um pouquinho, mas sobrevivi para fatiar mais samurais zumbis a frente, e enquanto isso ouço uma voz de puta chamando: Juuuuuubeeeeei… E sigo a voz, chegando na entrada de uma caverna, como que por mágica ou conveniência, umas pedras surgem na água, formando um caminho para a entrada da caverna. Adentro a caverna, que parece vazia, exceto por umas fumaças saindo das laterais de fendas, o que me leva a concluir que alguns maconheiros estão acendendo baseados no outro lado da caverna, mas isso são suposições. Atravesso a caverna e chego a um lago, e a dona daquela voz de puta continua chamando: JUUUUUBEEEEI…E eis que num efeito cafona, ela surge, com unhas que fariam Zé do Caixão ficar com orgulho, ela me explica que o responsável por aquela carnificina é o Nobunaga Oda, e que eu devo reunir cinco esferas (que não são do dragão) pra chutar a bunda de vez até aquele feiticeiro mudar o tempo e ressucitá-lo em Onimusha 3, PUTA QUE PARIU, FIZ SPOILER… FODA-SE! Enfim, e pra terminar, ela faz uma marca na palma da mão de Juuuuuubei e diz para ele usar essa marca para sugar as esferas que saem dos samurais zumbis. Terminando a cena, pego uma erva num baú próximo ao lago aonde a Sra. Do Caixão (esqueci o nome dela) estava e sumiu nos mesmos efeitos cafonas. Ah, a Sra. Zé do Caixão disse para eu ir num Monumento a um Dragão ou coisa assim, para eu poder usufruir do poder que adquiri.

Volto para a caverna dos Maconheiros e alguns samurais zumbis estavam nela, os esfaqueio e os sugo com o poder da PALMA PODEROSA COM TATUAGEM BACANA! e num cristalzinho lá, sugo algumas esferas de energia, experiencia e essas coisas assim com a minha palma poderosa do bla bla bla. Saindo da caverna, percebo que ganhei a primeira das cinco esferas, e, indo ao local indicado pela Sra. Zé do Caixão, pego um sapo no meio do caminho (para quê vou usar esse sapo? Não sei, mas pego mesmo assim) e vou ao local. Lá, coloco a mão na boca do Dragão (O dragão quem pediu pra fazer isso) e ao invés de virar um maneta, ganho uma nova espada… QUE DÁ CHOQUE! Espadas novas são legais, mas espadas novas que DÃO CHOQUE são duas vezes melhores. E assim, termina o prólogo do jogo, com eu prometendo que irei chutar a bunda de Nobunaga e seguindo para Imasho, o Velho Oeste do Japão Feudal.

 

Chegando lá, vejo um manolo gritando que achou ouro, que está rico e tudo mais (Imasho, em 1520, viveu uma época do ouro, semelhante a corrida do ouro nos EUA), pra logo em seguida morrer (talvez por efeito dos venenos usados para encontrar ouro), e os outros manolos que estavam em volta caem em cima dele, roubando as migalhas de ouro conseguidas pelo defunto. Observo uns caras mexendo com uma mulher, e a mulher é bem formosa (é a gostosa que aparece meio pelada no vídeo de abertura) e a mulher não dá muita bola para eles, Jubei, aparentemente olha para os magumbos dela (eu fiz isso), mas não… Ele viu que ela tinha pendurada no pescoço, uma das esferas! Assim, na cena a seguir, Jubei dá umas porradas nos manolos e observa a gostosa ir embora, e ela dá aquela olhada dramática para Jubei e vai embora. Eu, retomando o controle e sabendo que essa parte da jogatina era só pra compor este texto, falo com uma prostituta baranga e entro no bar pra procurar um save point, assim, concluindo a parte de hoje do diário. Continuaremos em 2011, com a primeira parte da JORNADA TENSA, através de Onimusha 2!

Post anterior
Deixe um comentário

2 Comentários

  1. Malditos jovens do reggae

    Responder
  1. Tweets that mention Jornada Tensa (Onimusha 2): Capítulo 0 « Blog do Kyo -- Topsy.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s