COCA-COLA KID (GAME GEAR)


O néctar dos deuses borbulhante, altamente concentrado, capaz até mesmo de amolecer dentes humanos, ganha uma aventura só sua com direito a um protagonista que tem habilidades sobre humanas.

SEMPRE COCA-COLA

Costumo chamar isso de Marketing, mas aqui o chamaremos de game, com propósito de vendas.

E a proposta fica claro desde sua abertura, que vamos dizer é bem… Refrescante.

Mas não estamos aqui para falar da mega-corporação Coca-cola, e sim do game, que mesmo sendo uma coca travestida de jogo, não se sai mal.

TELL ME ANOTHER ESTORY

Assim como 98% dos games lançados nos meados dos anos 80 e 90, a motivação dos nossos personagens na época é sempre a mesma.

FRAU, MUJER, NAINEN, FEMME, DONNA, JOSEI, ou seja, MULHER.

Um dos melhores motivos para sair pelas ruas espancando a torto e direito, e o melhor a policia nunca se envolve e quando se envolve, a gente desce o porrete, quem dera a vida real fosse assim.

O importante é que a historia é clichê como qualquer outra e de quebra se aproveita do titulo de um filme lançado na mesma época, não sei a historia do filme ou se tem algo relacionado ao game, e não sei como isso poderia interferir no game, mas o game consegue cumprir o seu papel razoavelmente.

LETS PLAY!

Um ponto positivo do game é o dinamismo, sair na rua quebrando geral e coletar algumas tampas de garrafas para comprar alguns itens no final da fase ou mesmo garrafas de coca-cola para recuperar a energia.

È simples assim, não há muitas firulas, e como em qualquer beat´n up, você se depara com um chefe no final de cada fase.

SIMPLES ASSIM!

Coca – cola Kid não inova em nada, realmente é um game com intuito de fazer propaganda, apenas isso.

Possui algumas características próprias como o fato do personagem se energizar e poder causar um dano maior e um salto à lá ninja, fora esses detalhes não tem nada de inovador.

O jogo também não explica o porquê do personagem possuir esses poderes, talvez seja devido ao consumo excessivo de coca.

Hummmm, Coca – cola, se isso realmente acontecer, começarei a comprar fardos e mais fardos de coca, também quero poder energizar e soltar magias e saltar como um ninja.

Errr… Preciso de me controlar, às vezes a minha criança interior foge.

CONCLUSÃO

Coca–cola Kid é um game apenas para se colecionar, é melhor que Pepsi man, tenham certeza disso, mas não tem nada de tão fascinante dentro da proposta.

Chega a cansar depois de um longo tempo jogando, e isso se deve ao fato de que o jogo não tem um nível de dificuldade alto, é muito fácil e isso não o motiva a tentar coletar todos os itens.

Talvez seja a falta de desafio que tornou esse game tão chato, a propaganda em questão passa despercebida, apesar de que as mensagens subliminares cumprem com o seu serviço, não consegui deixar de tomar coca enquanto jogava.

È por hoje é só meus caros, um grande abraço e até a próxima!

NOTA: 4/10

Deixe um comentário

3 Comentários

  1. 00Agent

     /  2010/09/07

    Parece que ícones de marcas de refrigerante eram obrigatoriedade nos anos 90. E fazer um game deles também. Tinha Pepsiman, Cool Spot… Agora isso aí. Pelamordedeus!

    Responder
    • Lembro que realmente foi uma febre, mas cá entre nós, o que se saiu melhor foi o cool Spot!

      Muito bom aquele jogo😉

      Valeuz pela visita, e volte sempre meu caro agente😀

      Responder
  2. Kyo

     /  2010/09/10

    Hm, pessoalmente achei cool spot uma tremenda porcaria, e olha que gostava bastante de 7UP (infelizmente não temos mais here in brasólia land)

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s